sábado, 1 de outubro de 2011

Caminhada Sim à Vida

A vida é um direito e como tal deve ser respeitada. Independente de quantos anos tenha o ser ou se começou a ser formado neste instante. Garantir esse bem é a finalidade da ‘5ª Caminhada Arquidiocesana Sim à Vida’ que será realizada no próximo domingo, 2 de outubro, na Orla de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. A concentração tem início às 8h, em frente ao Castelinho.

A Arquidiocese de Olinda e Recife, através da Comissão Pastoral para a Vida e a Família e em sintonia com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), promove este ato público. “A caminhada é uma importante forma de convergir várias entidades e indivíduos em defesa da vida e dos meios que a promovem, pois esse é o primeiro e mais precioso dom de Deus”, ressalta o presidente da Comissão Arquidiocesana de Pastoral para a Vida e a Família, padre Adriano Chagas.

A caminhada chega ao quinto ano e a expectativa é levar milhares de pessoas à avenida Boa Viagem para protestar contra toda forma de violência que ponha em risco à vida plena. Ano passado cerca de 50 mil pessoas disseram ‘sim’ e encheram de alegria e esperança os dois quilômetros do percurso. “Defender a vida em todas as instâncias desde a concepção até a sua morte natural é obrigação de todos. Não podemos ser omissos diante dos diversos males que diariamente ceifam as vidas dos nossos irmãos”, afirmou dom Fernando.
Padre Adriano Chagas, ressalta a necessidade de lutar pela garantia da vida plena. “Diante de tanto ataques que a vida vem sofrendo, é nossa missão reafirmar sua importância inalienável e inegociável. Ele é o fundamento sobre o qual se apóiam todos os demais valores”, disse. O foco principal do manifesto é o aborto, que segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde através do documento Aborto e Saúde Pública: 20 anos de Pesquisas no Brasil publicado no site do órgão, pelo menos 3,7 milhões de brasileiras entre 15 e 49 anos realizaram aborto. Ou seja, 7,2% das mulheres em idade reprodutiva. Das adolescentes, entre 60% e 83,7% delas não pretendiam engravidar, e 73% cogitaram a interrupção da gestação, sendo que 12,7% a 40% das garotas tentaram abortar. Entre aquelas que consumaram o ato, 25% voltaram a esperar um filho. Outras formas e fatores que provocam mortes também serão lembrados, entre eles: drogas lícitas e ilícitas, violência doméstica e, em especial, contra a mulher.

A caminhada contará com cinco trios elétricos animados pelos cantores e bandas católicas, frei Damião Silva, Chiquinho de Jesus, Ministério de Música da Comunidade Shalom, Coração Novo e Banda Luz. Além da participação do cantor e compositor, Israel Filho. Dom Fernando Saburido, em cima de um dos trios elétricos, dirigirá uma mensagem em prol da vida. Em seguida, ele descerá e caminhará com os presentes até o 2º Jardim, onde às 13h, fará o discurso final e concederá a bênção.

Caminhada – A ‘5ª Caminhada Arquidiocesana Sim à Vida’ faz parte da Semana da Vida, realizada de 1º a 7 de outubro, período em que serão feitas, em todo o país, ações que ajudem a valorizar a vida humana em todas as suas etapas.

Camisas – As camisas da caminhada custam R$ 10,00 e podem ser adquiridas nas 105 paróquias da Arquidiocese de Olinda e Recife através da Pastoral Familiar ou na Pastoral da Comunicação arquidiocesana. Mais informações pelo telefone: 3453-4958.

Twitter - Você também pode dizer ‘sim à vida’ divulgando a caminhada através das redes sociais. Use a hastag#EuDigoSimaVida. Você também pode baixar o áudio da mensagem de dom Fernando Saburido sobre a 5ª Caminhada Arquidiocesana Sim à Vida.

Um comentário:

  1. Em matéria de animação foi nota mil! Em matéria de conscientização foi nota Zero! Foi uma vergonha para as pessoas que trabalham com a causa... não houve nenhum momento de reflexão, de tentar mostrar a verdade para as pessoas sobre a realidade do aborto! São muitos, muitos os casos só aqui na região metropolitana... Não se rezou um terço na intenção destas vidas... Os abortistas estão sendo muito eficazes nos seus trabalhos, enquanto nós católicos somos alienados à situação e superficiais em nossos compromissos... Tenho certeza que os primeiros a serem cobrados, serão os pastores das ovelhas não é verdade?

    ResponderExcluir